Autores

Cor Gamboa Marques
Cor Silva Vitória

Agradecimentos

História A Guarda Fiscal na Revolta do Porto
A Guarda Fiscal na Revolta do Porto - 31 de Janeiro de 1891

  Pelo Capitão Júlio Aires Crespo do Batalhão n.º 3

 
A revolução de 31 de Janeiro de 1891, à qual aderiram comprovadamente sargentos e praças da Guarda Fiscal, indiciou o fim do Regime Monárquico em Portugal que se veio a verificar com a implantação da Republica em 5 de Outubro de 1910, cujo centenário agora se comemora.
Com a finalidade de recordar a Guarda Fiscal de 1891, dando a conhecer em especial ao pessoal do Batalhão n.º 3 que tinha havido no Porto uma Revolta em que esta Instituição esteve envolvida, o Tenente Coronel Júlio Aires Crespo, então com a patente de Capitão, escreveu e publicou na Revista da Guarda Fiscal números 4, 5 e 6/1982 um artigo sobre este assunto, que aqui se inclui.
O Tenente Coronel Júlio Aires Crespo foi Oficial da Guarda Fiscal onde foi admitido após concurso público em 10 de Março de 1965, tendo sido colocado como Comandante da Secção de Melgaço do Batalhão n.º 3.
Prestou serviço no Estado Maior desta Unidade e exerceu as funções de Comandante de várias das suas Subunidades.
1 Introdução 1174
2 Antecedentes 1424
3 Súmula do decorrer da revolta 1413
4 A Guarda Fiscal no 31 de Janeiro 1853