Autores

Cor Gamboa Marques
Cor Silva Vitória

Agradecimentos

Armas da Guarda Fiscal

1.1. Nos finais da década de 1970 foi considerado que o cumprimento da missão atribuída à Guarda Fiscal, dada a sua complexidade e importância e a grande dispersão do dispositivo, exigia que entre os seus militares existisse um arreigado espírito de corpo. Assim, promoveu-se a criação do Brasão de Armas da Guarda Fiscal cujo modelo, que foi considerado pelo Gabinete de Heráldica do Exército tecnicamente correto e esteticamente perfeito, foi aprovado pela portaria n.º 149/80 de 2 de Abril que contém a sua descrição heráldica

GUARDA FISCAL

 

2.2. Em virtude de ter sido conferido à Guarda Fiscal o Título de Membro Honorário da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor Lealdade e Mérito, por Alvará de 20 de Setembro de 1985 o Brasão de Armas da Guarda Fiscal aprovado pela portaria n.º 149/80 de 2 de Abril deixou de estar em vigor. Assim, pela portaria n.º 20/86 de 17 de Janeiro foi aprovado o novo Brasão de Armas e respectiva descrição heráldica

3. 3. Nos termos do n.º 5 do art. 14.º da Lei Orgânica da Guarda Fiscal aprovada e posta em execução pelo Decreto Lei n.º 373/85 de 29 de Setembro, a Portaria n.º 530/89 de 12 de Julho aprova os modelos dos Brasões de Armas da Guarda Fiscal, do seu Comando Geral, Centro de Instrução, Unidades e Comandos Regionais e define as respectivas descrições heráldicas.
(NOTA: Imagens cedidas por José Sesifredo Estevéns Colaço e Repartição de Heráldica e História Militar – Secção de Heráldica)
 

GUARDA FISCAL

 

 

 

 COMANDO GERAL  CENTRO DE INSTRUÇÃO
   

 BATALHÃO N.º 1

 BATALHÃO N.º 2
   
 
BATALHÃO N.º 3
 
BATALHÃO N.º 4
   
 
COMANDO REGIONAL DA MADEIRA
 
COMANDO REGIONAL DOS AÇORES
   

 

4.Extinta a Guarda Fiscal pelo Decreto-Lei n.º 230/93 de 26 de Junho e criada pelo mesmo diploma a Brigada Fiscal como unidade especial da GNR, surge o seu Brasão de Armas